Diamantes e Petróleo das áreas de conflito: Os perpetuadores das guerras na África


Eu já escrevi uma vez sobre este assunto, mas ele é tão relevante no continente que decidi postar mais um artigo.
Diamantes de conflito e óleo são uma maldição para os países da África que o produzem. Como estes recursos são muito procurados na África e no resto do mundo, muitos dos conflitos são iniciados para obter o controle destas comodidades.

Uma vez que as guerras começam, elas são perpetuadas pelas vendas ou trocas ilegais destes recursos por armas. Os vendedores de armas (geralmente países desenvolvidos) promovem estes conflitos lucrativos. 20% da produção mundial de diamantes são vendidos no mercado negro, e 15% vêm de áreas de conflito.

Várias vidas são perdidas ou afetadas para sempre. Crianças são usadas como guerrilheiros e o seu recrutamento é cruel e desumano. Algumas, passam por torturas emocionais terríveis, como terem que matar os próprios pais ou estuprar irmãs ou mães, para se tornarem mais violentos e amadurecerem mais cedo.

Muitos conflitos costumam começar com golpes de estado. O ciclo triste destes golpes se desenvolvem assim: um grupo de soldados se separa da milícia oficial de um governo africano começando uma guerrilha armada exigindo a mudança no governo para o benefício do povo local. Estes conflitos sempre são violentos e o lado que controla os recursos naturais do país terão uma vantagem sobre armamentos, pois os traficantes de armas estão sempre à espreita. A população que vive perto destas áreas de conflito são sujeitas à vários tipos de atrocidades e/ou forçados a "ajudarem" um dos lados com o que puderem. Vários armamentos são vendidos para ambos os lados, vindos de países como os Estados Unidos.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Douglas Hugentobler

Douglas é o diretor acadêmico da Universidade das Nações em Worcester, África do Sul. Ele faz parte da liderança da Jocum em Worcester, onde mora há 16 anos junto com sua esposa e filhas.

    Comentar pelo Blogger
    Comentar pelo Facebook